17 de abr de 2012

Só observando...

.


:¦:--:¦:--:¦:--:¦:--:¦:--:¦:--:¦:--:¦:--:¦:--:¦:--:¦:--:¦:--:¦:--:¦:--:¦:--:¦:--:¦:

Um padre passeava pela sua igreja, ao meio-dia,
quando decidiu fazer uma pausa e observar do
altar as pessoas que entravam para orar.

Em seguida, a porta se abriu e um homem adentrou
pelo corredor central, o padre franziu a testa
enquanto o olhava e notava que não se
barbeava há algum tempo.

Sua camisa estava esfarrapada e o casaco que
usava estava bastante surrado.
O homem se ajoelhou, inclinou sua cabeça,
depois então se levantou e foi embora.
Nos dias seguintes, sempre ao meio-dia,
a mesma rotina se repetia.

Cada vez que se ajoelhava por alguns instantes,
deixava de lado a marmita com o seu almoço.
Bem, a curiosidade do padre crescia,
e também um receio de que fosse um assaltante,
então decidiu aproximar-se dele e lhe perguntar:

- O que faz aqui?

O velho homem disse que trabalhava numa
fábrica em um outro bairro da cidade.
O almoço havia sido à meia hora atrás e ele
reservava o tempo restante para orar,
e assim encontrar força e poder para enfrentar
as labutas da vida.

- Eu fico apenas alguns momentos, entende,
porque a fábrica fica muito longe daqui;
enquanto estou aqui ajoelhado conversando
com o Senhor, eu sempre digo:
"Eu vim novamente aqui, Senhor, só pra lhe
dizer quão feliz eu tenho sido desde que nos
tormanos amigos e o Senhor me livrou dos meus pecados.
Não sei bem como devo orar, mas eu penso
em você todos os dias. Assim, Jesus, hoje estou aqui,
Zé, só observando."

O padre, sentindo-se um tolo,
disse a Zé que estava tudo bem e que ele era bem- vindo
e poderia vir à igreja e orar sempre que desejasse.

- É hora de ir - disse Zé sorrindo.
Agradeceu e dirigiu-se apressadamente para a porta.
O padre se ajoelhou diante do altar,
como nunca havia feito antes.

Seu frio coração se derreteu, aquecido
pelo amor ali teve um encontro com Jesus.
Enquanto lágrimas escorriam por seu rosto,
em seu coração, ele repetiu a oração do velho Zé:

- Eu vim novamente aqui, Senhor, pra lhe dizer
quão feliz eu tenho sido desde que nos tornamos
amigos e o Senhor me livrou dos meus pecados.
Não sei bem como devo orar mas penso em você
todos os dias. Assim, Jesus, hoje aqui estou eu,
só observando.

Um dia, quando passou o meio-dia, o padre notou
que o velho Zé não havia vindo.
Percebendo que sua ausência se estendeu
pelos dias seguintes, começou a ficar
um pouco preocupado.

Na fábrica, perguntou por ele, descobrindo
que estava enfermo. A enfermaria do hospital
estava cheia, mas arrumaram uma vaga para ele.
Durante a semana em que Zé esteve com eles,
mudou a rotina da enfermaria.....
Seu sorriso e sua alegria eram contagiantes.
Divertir e alegrar as pessoas era o seu prêmio.

A chefe das enfermeiras, contudo,
não pôde entender porque um homem tão gentil
e simpático como Zé não recebia flores,
telefonemas ou cartões de amigos ou parentes,
nem mesmo a visita de alguém.

Ao encontrá-lo, o padre se colocou ao lado
de sua cama, quando Zé ouviu o comentário da enfermeira:

- Nenhum amigo veio pra mostrar que se importa com ele.
Ele não deve ter ninguém com quem contar.

Parecendo surpreso, o velho Zé virou-se para
o padre e disse com um largo sorriso:

- A enfermeira está enganada, ela não sabe,
mas durante todos os dias em que estive aqui,
ao meio-dia Ele está aqui, um querido Amigo meu,
que Se senta bem junto a mim, segura a minha mão,
se inclina em minha direção e me diz:
"Eu vim só pra lhe dizer, Zé,quão feliz
eu sou desde que nos tornamos amigos e eu
o livrei de seus pecados.
Eu amo ouví-lo quando você ora e penso
em você todos os dias. Assim, estou hoje aqui,
Jesus, só observando.

Que você possa sentir Deus segurando-lhe
com a palma de Suas mãos pois Ele está só
observando!

PAZ E LUZ PARA TODOS VOCÊS!!!

-:¦:- E -:¦:-

Um Dia Abençoado para todos!!

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Deixe aqui seu comentário!